sexta-feira, 17 de agosto de 2007

SEXTA

HISTÓRIA
(MACABRO....)

Vamos começar uma série sobre um dos acontecimentos mais famosos da Porto Alegre antiga. Os Crimes da Rua do Arvoredo. Para começar a série vamos explicar que os crimes tratavam-se de pessoas atraídas por Catarina Palse e José Ramos para uma casa na atual rua Fernando Machado no centro de Porto Alegre. Eles matavam as pessoas e faziam lingüiça com a carne humana. Algumas curiosidades: Darwin citou os crimes em sua obra, descrevendo como o maior crime da terra, já Assis Brasil, citou o crime no livro Cães da Província, por último os autos do crime, bem como todas as provas foram destruídas pois os moradores não admitiam ter comido as vítimas em lingüiças.

NOTÍCIA
(Se a moda pega....)

Um norte-americano atormentado pelas despesas médicas de sua esposa doente de câncer, a levou até a varanda de seu apartamento no quarto andar, a beijou e a jogou, causando sua morte. A informação foi divulgada pelo jornal The Kansas City Star.
Stanley Reimer, de 51 anos, foi acusado nesta quarta-feira de homicídio em segundo grau pela morte de Criste Reimer, de 47. O corpo da mulher foi encontrado na noite de terça-feira estirado no chão, na parte externa do edifício onde vivia o casal.
As despesas eram de 800 doletas por semana e eles não tinham seguro de saúde.

DA REDAÇÃO
(saguinho básico....)

A tragédia nos visita de quando em vez???? Poisé.... A espécie humana é animalesca quando quer. No entanto, ainda prefiro pensar que a linguiça que acompanha a cerveja no final de tarde é de porco, ou de frango em homenagem ao Nelson.
Não posso deixar passar: Hoje faz um mês da tragédia do avião da TAM. Meus sentimentos.

3 comentários:

Ollie disse...

Hoje faz um mês que a tragédia da TAM espirraria um muito de tristeza no dia do meu aniversário e nos que se seguiram, até hoje.

Carlos Mota disse...

O trabalho do estrangeiro e da percanta brasileira era árduo. Imagina só: primeiro, tiravam a tripa de dentro do vivente e, depois, colocavam o vivente dentro da tripa.

Anônimo disse...

Foram as palavras mais chocantes que já li no teu blog.
Abraço