segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Segunda

História
(Diferente)

Hoje é um pouco diferente. Eu tinha 9 anos quando caiu o muro de Berlin. Fazem 20 anos. Era uma noite de quinta-feira e eu assistia um jogo de futebol na televisão. Estava sentado no chão do quarto dos meus pais e entrou o plantão da Globo. O MURO DE BERLIN está aberto, foram as primeiras palavras. Pouco entendia da importância daquele momento, mas lembro dele.

Notícia
(Atenção Doadores)

O Banco de Sangue do Estado precisa de doadores de qualquer tipo. Baixaram, nos últimos dias, os estoques de sangue para transfusão, sobretudo os do tipo O Negativo. Doadores podem comparecer à avenida Bento Gonçalves, 3722, bairro Partenon, das oito da manhã às seis da tarde, de segunda a sexta-feira, ou das oito da manhã ao meio-dia, nos sábados.

Da Redação
(Lembranças)

Lembro de várias datas importantes. Do que eu estava fazendo. A primeira lembrança que tenho da minha vida foi a do churrasco que fizeram em casa no dia que o Grêmio foi campeão do mundo. Depois lembro de um grave acidente na Fórmula um com o Lafitte. Lembro da queda do muro de Berlin e do anúncio da morte do Tancredo. Vi e lembro de boa parte da história. Me orgulho disso.

Um comentário:

La Fleur disse...

Não lembro do que eu estava fazendo, mas lembro da queda do muro, e lembro vivamente dos muros pichados com "Diretas Já" e dos funerais do Tancredo, talvez porque ele tivesse o mesmo sobrenome que eu.
Mas é chocante entrar no elevador e ler no monitor que se comemoram 20 anos da queda de um muro que você lembra ter visto em pé. A minha crise de idade aumenta muito nessas horas.