terça-feira, 11 de dezembro de 2007

TERÇA

HISTÓRIA
(Tortura)

No Brasil, nos chamados Anos de chumbo, houve uma proliferação da prática da tortura contra os considerados subversivos, que alegadamente ameaçavam a segurança nacional. Um dos torturadores mais famosos foi Sérgio Paranhos Fleury, delegado do DOPS de São Paulo, que se usava de métodos brutais - e por vezes letais - para conseguir as confissões de seus suspeitos. Uma das técnicas de tortura utilizadas no Brasil foi o pau-de-arara. No ano de 2006 um militar de alta patente, Brilhante Ustra, coronel do Exército Brasileiro, respondeu por crime de tortura. A lei da anistia acabou por garantir a impunidade dos agressores.

NOTÍCIA
(Enquanto isso em Guantanamo)

Um ex-agente da CIA confirmou nesta segunda-feira (10) que agentes aplicaram a "técnica do afogamento", uma forma de tortura, a suspeitos de pertencer à rede terrorista al-Qaeda. O agente aposentado John Kiriakou, que chefiou a equipe da CIA que capturou e interrogou Abu Zubaydah, um suposto integrante da al-Qaeda, disse que a "técnica do afogamento" era necessária para que conseguissem informações cruciais. Segundo Kiriakou, esta técnica conseguiu "quebrar" Zubaydah (um dos primeiros suspeitos capturados após o 11 de Setembro) em menos de 35 segundos.


DA REDAÇÃO
(Mácula)

Esse tipo de notícia é das mais asquerosas que se pode dar. Em pensar que já passamos por isso no Brasil. Antes que algum gaiato resolva dizer que "mas os subversivos também fizeram mal a outras pessoas", devo dizer que esses, se transgrediram, são criminosos, no entanto, não estavam investidos do poder de Estado. A tortura como política de estado nos remete a tiranos como Hitler, os inquisidores católicos, Vargas, Médice, Pinochet entre outros. E me perdoe pelas más palavras... Devo confessar (sem tortura) que falar tais nomes pode provocar vômito e náuseas.

12 comentários:

Carlos Mota disse...

Tinhas razão, Tiago!!! Me irritou muito. Os "subversivos" não eram pessoas que matavam oponentes a tiros, na frente de filhos menores; não assaltavam bancos, com extrema violência; nunca torturaram nem manearam ninguém para executá-los. Os "subversivos" eram anjos celestiais que pregavam a paz no Brasil. Nas horas em que não pregavam a paz, pregavam inocentes a bala e tortura. Os coitadinhos dos "subversivos", em sua boa maioria, hoje manda no País e não ratro, está raspando a moralidade e os cofres do país, ou não existe corrupção com os "subversivos" mandando???
É só uma opinião!!!

Tiago Paixão disse...

Primeiro de tudo: Não gosto de comentar opinião... Só as do homem do contra! De qualquer forma... qualquer um escreve o absurdo que quiser... Só espero que leiam o que eu escrevo... antes de realizarem seus comentários raivosos... EU DEFINI OS SUBVERSIVOS COMO BANDIDOS! No entanto, são ídolos aqueles que investidos do poder de serem governo... (poder aliás que nunca foram capazes de conseguir nas urnas... coisa que foi sempre uma má palavra pra eles)... e investidos deste poder ... fizeram o absurdos que fizeram... com todo o aparato do estado, insisto, e naturalmente bastante corajosos, usando armas e repressão... Na mão ... ou na opinião... eles não saiam...
REPITO, pelo menos para os que não sabem ler: NÃO HÁ HEROIS!!!

Carlos Mota disse...

Putzgrila!!! O Tiago sempre pensa que estou dando pau nele. EU LÍ que chamastes os "subversivos" de bandidos. Eu apenas dei a opinião que tenho a respeito dos loucos que incomodaram o Brasil em determinada época. E, creia, eu fui louco quase igual a eles; eu os tinha por ídolos. Claro, eu era jovem e achava que pessoas com mais de 10 anos de idade superior a minha eram burros e não sabiam de nada.
Quando abri os olhos para a verdade pura, límpida, clara, inodora, eu compreendi que estava errado.

Tiago Paixão disse...

Insisto... Não entendo que esteja levando pau. Até pq não sou dado a visitar os maricás (piada interna... desculpem)... De qualquer forma, Os Loucos, que paguem pelo que fizeram, assim como também paguem os torturadores... os bandidos de farda que aliás, receberam pra isso.

Carlos Mota disse...

Não fossem estes a quem chamas de "bandidos de farda", hoje não terias a liberdade de escrever este post. Aliás, não terias direito nem de ter um computador. Vide Cuba, Albânia, Corea do Norte, etc, etc, etc...

Tiago Paixão disse...

Maniqueismo é bobagem.... De qualquer forma recomendo que leiam a respeito de alhos e bugalhos...

Homem do Contra disse...

É mesmo. Graças aos militares hoje podes ter o opinião que quiseres. Ora, esse sempre foi o espírito da Gloriosa Revolução de 64: liberdade de expressão, garantia das liberdades individuais, humanismo. Aqueles velhinhos bacanas foram uns paizões, o Basil foi campeão da copa de 70, sob o comanda do artilheiro que serviu o exército, aquele moço direito, o tal Édson. Isso sem contar que desenvolveram a pátria sem contrair dívida alguma, fomentaram o desenvolvimento socio-economico e cultural, combateram a miséria do prato e da mente, tudo isso as claras, sem esconder nada debaixo do tapete!!! Que pena que acabou!!!
Ufa, que bom que não era uma ditadura malvada que nem a da Coréia, ou a de Cuba ou qualquer outro regime totalitário.
Era o paraíso.
Desejo esse paraíso para todos aqueles que sentem saudade.

Carlos Mota disse...

Se O Homem do Contra Não sabe(ou por ser mal informado ou por outra questão), quem endividou o País foi a construção de Brasilia, idealizada pelo safado do Jucelino, que até hoje engana direitinho quem só lê o que publicam na vênus platinada.
Concordo que nem tudo foram flores(prá não dizxer que não falei dela(perdão, Vandré)) mas que ao menos havia mais respeito ao ser humano pobre, aos alunos, aos idosos e sem a valorização da bandidagem da favela ou do terno e gravata, isto existia.

Homem do Contra disse...

Tá bom, então façamos assim: pega tudo o que eu disse e retifica, tira fora o "endividou o Brasil" embora isso até o Delfim reconheça, deixa "só" o resto do que foi dito lá.
Pronto.
Continua sendo o Paraíso pelo qual ansiamos o retorno.

Tiago Paixão disse...

Sou obrigado a falar... embora não tivesse mais afim de postar nessa coisa...
De qualquer forma a dívida brasileira já nasceu com o Brasil. Portugal só aceitou reconhecer a independência do Brasil mediante a uma grande soma de dinheiro.
De qualquer forma, o Sr Jucelino, ASSASSINADO NO PERIODO OBSCURO DA HISTÓRIA DESSE PAÍS, ajudou... sim ajudou... mas construiu uma cidade... durante um bom tempo empregou milhares de pessoas para construir a cidade que aliás é patrimonio da humanidade...
Enquanto isso, a época que é exaltada por alguns, é responsável por obras maravilhosas, superfaturadas... como disse o Do Contra, o DELFIM assumiu que endividou o país. Várias estradas de vão de lugar nenhum para lugar algum... Usinas... projetos nucleares... satélites... sem contar outros desmandos... certas cidades que enriqueceram por que um dado General era cidadão daquela cidade...
Agora para quem defende maniqueismo burro e imbecil, eu digo... não concordar com um ... não significa defender outros....
Tenho dito (falado e repetido)

Carlos Mota disse...

Nernhum guri de 30 e poucos anos, formado em phd e doutorado saberá mais da vida do que um analfabeto de 80 anos.

Homem do Contra disse...

Pois eu tenho me surpreendido com a quantidade de pessoas que passam oitenta anos sem aprender nada.