segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Tristeza

Agora me deu uma daquelas tristezas fora de hora. Uma daquelas que não foi convidada e que de uma hora pra outra te joga no chão e não te deixa nem mesmo tirar uma soneca no lage geladinha.

De qualquer forma daqui há pouco eu vou encontrar dois dos amigos mais especiais que a vida me deu. Felipe Basso e Gil Júnior. Então vamos escrever algo do vinicão pra melhorar as coisas....

Pra que chorar se o sol já vai raiar se o dia vai amanhecer?
Pra que chorar se a lua vai nascer é só o sol se por.
Pra que chorar se existe amor? A questão é só de dar, a questão é só de dor.
Quem não chorou, quem não se lastimou não pode nunca mais dizer:
Pra que chorar, pra que sofrer se há sempre um novo amor a cada amanhecer.

3 comentários:

Taíse disse...

Ti! Vc encontra seguido com Felipe? Manda um beijo meu pra ele, eu adoro ele!!!
Lembro da época que ele sempre mandava poesia pro meu e-mail...
Diga pra ele, q às vezes, qdo leio alguma poesia, lembro dele.
Bjão

Tiago Paixão disse...

De vez em quando ele lê o Blog.

Ollie disse...

Ah, amigo... eu tenho chorado tanto... e ontem, exausta, depois de horas extras (muitas), sem amor, sem retorno, sem prazer, só luta, só cansaço, só dor... de repente, sem mais nem por quê... veio o nhe-nhe-nhem, nhe-nhe-nhem, xorodô... do Canto de Oxum na minha cabeça...
Vai entender... talvez fosse força de poeta.