terça-feira, 16 de outubro de 2007

TERÇA

HISTÓRIA
(Oremos)

Santo do pau oco tinha a ver com a religiosidade e a criminalidade no começo da colonização e criminalização do Brasil. A época, era proibido levar ouro do Brasil para Portugal e para outros países. Aproveitando-se da "santidade" dos fiscais, eles usavam imagens de santos recheadas de ouro em pó ou em pepitas. Um belo dia, um dos santos caiu, quebrou e o ouro se espalhou pelo chão. Entre gritos e milagre e pega bandido, entendeu-se que havia mais do que devoção a alguns santos, santos esses, do pau oco.

NOTÍCIA
(Falemos)

A fofoca pode ter uma função social das mais importantes. E não estamos nos referindo só ao entretenimento que a prática proporciona aos desocupados. Um experimento conduzido por pesquisadores alemães e austríacos sugere que falar da vida alheia ajuda as pessoas a saber quem é confiável e quem não é dentro de um determinado grupo tanto que as pessoas podem ter suas opiniões mais influenciadas pelas fofocas do que por fatos que elas próprias presenciaram.A descoberta está numa pesquisa na última edição da prestigiosa revista americana PNAS. A equipe liderada por Ralf D. Sommerfeld, do Instituto Max Planck de Biologia Evolutiva (Alemanha), estudou o impacto de uma forma controlada de fofoca sobre a reputação de 126 universitários, todos cursando o primeiro semestre de biologia, e chegou a conclusões que dão força a fofoca.

DA Redação
(Oremos, mas falemos)

Institucionalizemos a fofoca. Sejamos santos do pau oco. Quem tem convivido comigo nos últimos dias entende um pouco da indignação de perceber que o "quanto pior melhor" está absolutamente instalado. Parece que a todo o momento a sociedade e tudo estão dizendo para que nós sejamos os piores. Sinceramente eu tenho me negado, mas até quando?

Um comentário:

Carlos Mota disse...

Voltei!!! Tava cum sodadi di visitá esti blogui. Agora que vortei, me aguardem!!!!
Não gosto de fofoca; pois, adaptando alguém, a fofoca é uma verdade que aconteceu ou esqueceu de acontecer.