segunda-feira, 24 de setembro de 2007

SEGUNDA

História
(Gorjeta)

A história da Gorjeta tem origem na época que os nobres eram carregados pelas ruas do Brasil. No começo pelos escravos, depois por trabalhadores livres. Ainda durante algum tempo se ofereceu a gorjeta para quem fizesse pesados serviços sob o sol. Não era opcional, era obrigatório. A gorjeta tem sua origem no momento em que os trabalhadores, recebiam um valor para que pudessem comprar água para refrescar sua garganta em dias de muito sol. Para quem não sabe, gorja é garganta, logo a gorjeta era a grana que se dava para os homens refrescarem sua gorja.

Notícia
(Ofensa)

A cidade de Brusque em Santa Catarina está prestes a aprovar uma lei que proíbe a Gorjeta. Nem precisaria de lei, pois os moradores consideram ofensa qualquer centavo dado a mais do que o valor da conta. Caso você visite Brusque jamais ofereça uma gorjeta, pois corre o risco de perder o amigo e também de lhe jogarem as moedas na cara.

Redação:
(do cão da redação)

O exemplo de Brusque é importante. O valor de algo é definido por vários elementos, um deles é a remuneração de quem lhe prestou o serviço. Na realidade durante alguns anos, a gorjeta realmente teve razão de ser, na época em que foi criada, mas hoje é pura achacação. O caso dos garçons é algo sintomático, os 10 por cento, estão institucionalizados e nem se pergunta mais se o cliente quer ou não oferecer o benefício para o profissional.

2 comentários:

Carlos Mota disse...

Tens razão, meu caro escriba. Fico indignado quando vem os 10 por cento já descontado. Eu berro e exijo o meu de volta. Estou pagando pelo meu pedido e me atender bem é obrigação do prestador de serviço.

Ollie disse...

Exatamente. A gorjeta se desnaturalizou. A função da gorjeta como a conhecíamos (ai, como eu sou velha!) era bonificar um prestador de serviço por um diferencial no seu atendimento.
E o que vemos hoje? A institucionalização dos 10%, que é tratado como obrigatório sem ser, pois que se você se recusa a pagar, metade do restaurante vem pergunatar se você foi mal-atendido. Mas a gorjeta não deveria ser dada pra quem EXCEDE o atendimento default?
Hoje não. Os 10% são o salário do pobre do garçon que são pagos por nós, que já pagamos (caro, na maior parte das vezes), por nossos pedidos do menu.
Mas o que dizer, se no nosso país se institucionalizou a caridade pra tirar a responsabilidade do governo (Amigos da Escola, Criança Esperança, Mc Dia Feliz, etc...)?