quinta-feira, 26 de julho de 2007

SOBRE O PAN:

Caros amigos:

Uma breve reflexão sobre o PAN. Eu estou feliz da vida com o evento. Fico realmente empolgado com as emissoras de TV mostrando provas de judo, boliche, natação em mar aberto e pentatlo moderno. Eu realmente gosto disso e acho que isso pode ser um estímulo para que crianças passem a praticar alguma modalidade. Só queria um trazer um dado que é um verdadeiro balde de água fria: As 34 medalhas de ouro conquistadas até agora, se transformariam em três ou quatro medalhas de prata e duas ou três de bronze caso fosse uma olimpiada. Acontece que Estados Unidos, Canadá, Cuba e Argentina, estão com suas equipes "b" na maioria das modalidades. Além disso, há concorrentes de outros continentes. Pra se ter uma ideia: Judô é a mais complicada de avaliar, o tempo dos atletas da natação iriam render apenas uma medalha de bronze para o Brasil e isso se contarmos que da última olimpiada até agora os atletas dos outros paises não melhorarem seus tempos. O mesmo pode-se dizer do atletismo. Além disso, o Brasil de destaca em esportes não são olímpicos: Patinação por exemplo. Caros amigos. Entendam, e comemorem o desempenho do Pan como um estímulo mas também uma necessidade de melhorar.

3 comentários:

Carlos Mota disse...

Um dos mais inspirados e lúcidos comentários do Tiago. Se tivéssemos a oportunidade de ouvir a narração de outros países, tenho certeza que teríamos a oportunidade real de acompanhar os jogos e ficarmos livre do ufanismo descabido e regado a dinheiro(dos patrocinadores) com quê nos brindam os narradores tupiniquins. Não são narradores, nem repórteres e sim torcedores cegos!!!!

Ollie disse...

Como cada um analisa onde lhe aperta o calo, e eu não tenho nem mais tv no quarto, dada a minha afinidade quase nenhuma com o aparelho, minha análise do PAN é outra: a de quem mora na cidade-sede.

É até bonito de ver: tudo organizado, o trânsito tranquilo ao contrário do que era esperado (mesmo porque as férias escolares colaboraram), e MUITO policiamento. Muito embora alguns atletas já tenham sido assaltados, acreditem, a cidade está bem mais segura. (É que aqui, os bandidos limitando-se a roubar e não ousar nada mais bizarro, como os arrastões e tiroteios, a gente já se agrada.)

O triste é que (embora seja panamericano) é tudo "pra inglês ver". E nós, pobres domiciliados aqui, que fiquemos às traças depois que a festa acabar.

Tiago Paixão disse...

Grande Ollie...

Embora eu considere um sacrilégio falar algo desabonatório ao Rio, eu entendo...

Carlos:
Tens razão... Muita razão...