terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Terça - Post 300

HISTÓRIA
(Diabo a quatro)

Na época que estava sendo construída a estrada que ligava São Paulo a Campinas, houve uma grande confusão entre dois políticos que gostariam que seus nomes batizassem a rodovia. A briga ficou séria e quase que a estrada não saiu. Um dos políticoa disse que teria colocado as duas mãos na estrada e por isso teria de ser batizada com o seu nome. O mesmo teria dito o outro político. O governador do estado então disse que batizaria a rodovia com o nome do diabo, mas não o dos “colegas”. Logo... Chamou-se de Anhangüera, que significa, em Tupi, Diabo Velho. Como havia quatro mãos “impressas” na rodovia, passou a chamar a confusão de Diabo a quatro mãos. Logo abreviada para Diabo a quatro, virou significado de confusão.

NOTÍCIA
(Mais uma)

O Sub comandante da Brigada Militar Coronel Paulo Roberto Mendes, pode estar saindo da corporação. O Policial está insatisfeito por ter sido repreendido pelos superiores devido a entrevistas em relação a diminuição de ações da corporação.

DA REDAÇÃO
(Está bom)

Ao que parece, tem muita gente feliz com o que acontece nesse momento na Polícia Gaúcha. O Coronel Mendes, conhecido por ser “linha de frente” e idealizador das operações contra a bandidagem, não irá se submeter a execração pública simplesmente por ter dito que foi orientado a diminuir as operações. É bem fácil pra quem vive na Pasárgada Governamental, longe da realidade.

11 comentários:

Carlos Mota disse...

Mais uma vez quem realmente manda está querendo beneficiar a bandidagem. Sai o Coronel Mendes, entra um ladrão, um traficante, um quadrilheiro. Policial bom não pode mesmo meter bala na cara de bandido(e nem prendê-lo), pois tem sua atenção chamada. Este secretário de segurança(o minúsculo é proposital) é um zero à esquerda. Melhor seria ele encarar uma só de pastor, na igreja dele.

Já viu, né, este secretario é uma pedra nos rins dos policiais linha de frente.(ops!)

Tiago Paixão disse...

De todas as piadas que tu já fez... essa foi a mais infeliz e dolorosa...

Taíse disse...

Eu sei que é feio falar assim, mas eu avisei antes que não ia dar certo aquela mulher no Palácio....
que pena que eu estava certa

Homem do Contra disse...

Me cansei do programa do Ratinho.

Definitivamente.

Vou dizer um negócio: discutir segurança pública é pura perda de tempo.

É passar a vida discutindo o sintoma e não a doença.

Isso tudo que está aí é consequencia, as causas são preocupações dos pseudointelectuais que nem eu, que não raramente, levam a pecha de bicha por parte dos machos que querem resolver tudo na bala.

No Brasil, direitos humanos é coisa de veado.

Tiago Paixão disse...

Caro Do Contra

Não estou discutindo causa da violência ou direitos humanos... o Programa do Ratinho, como tu reduziu o que eu escrevi, fala de outra coisa... liberdade de opinião... Versa sobre poder falar o que está acontecendo... infelizmente, os que falam o que pensam, são Viados (como tu disse), demitidos ou então recebem a pecha de programa do Ratinho...
é triste...

Homem do Contra disse...

Talvez eu não estivesse falando do teu post, mas do que veio depois.

Carlos Mota disse...

Engraçado que os pseudointelectuais metem pau no Ratinho e não deixam de assistó-lo, mesmo que ele esteja há cerca de um ano fora do ar. Estes mesmo metidos, quando encontram o Ratinho pessoalmente fazem questão de apertar-lhe a mão, tirar foto com ele, etc... Aliás, se os homens de bem acabarem com todos os bandidos, tem advogado que vai morrer de fome. Sabe aqueles porta-de-cadeia? Os rábulas do Direito?? E este negócio de Direitos Humanos é viadagem sim e coisa de mal intencionado. Nunca ouvi notícia alguma sobre alguém que tenha sido vítima de violência sexual,ou tenha tido uma vitima de homicídio ou latrocínio na familia, que tenha recebido o apoio dos Direitos Humanos. Eu sempre digo: quem tem pena de bandido, de ladrão, de traficante, de estuprador, que o leve para dormir junto consigo no quarto de e na cama de sua casa.
Trabalhamos em rádio popular e conhecemos os sofrimentos e os anseios do povo espoliado de um lado pelos governantes e por outro pelos bandidos. É fácil chegar a deduções, preocupados com a fome no mundo, num banquete num restaurante fino; quero ver é meter o pé no barro e ir nas vilas resgatar crianças a caminho do crime, enquanto é cedo; pois após provarem do sabor da criminalidade, a volta atrás é difícil. Hoje falam mal do Ratinho e outros personagens populares; mas parte dos que falam mal, adoram um drogado como o Cazuza, o Renato Russo. Lembro que a casta intelectualóide deste Estado defenestrava Teixeirinha. Hoje, os mesmos afirmam que ele é um ícone, uma bandeira do Rio Grande do Sul. Vá entender-se estes temperamentais de escritório...

Tiago Paixão disse...

O que eu penso é que tá tudo errado... sinceramente... acho que o post fugiu do seu foco....

Homem do Contra disse...

Já que está aberta a temporada de pré-julgamentos, lá vai:

Esse teu discurso, amigo Mota, quem faz e acredita nele ou é ingênuo, ou sabe que vende bastante.

Homem do Contra disse...

O Ratinho apresentava o programa vesgo. Um olho na Câmera, fazendo esse teu discurso, o outro no monitor do IBOPE.

Nem ele acredita nessa baboseira.

O resultado?

Um homem rico.

Muito rico.

Que contribuiu enormemente para a melhora do país, né?

Marlova T. Vieira disse...

Viva o Ratinho! Viva a tia Yeda! Viva o meu vizinho que é ladrão de carros!Ah, não temos motivo para reclamar! Somos felizes! Temos 1 churras de segunda no domingo,com litros de cerveja do 1,99, e na segunda começa tudo de novo, êh, povo bom esse!!
É por isso que eu vou ao PSIQUIATRA.
Abraços
Marlova