quinta-feira, 11 de outubro de 2007

QUINTA

HISTÓRIA
(E no oitavo dia Deus criou...)

O uísque bourbon é típico dos Estados Unidos, o bourbon é o "whiskey" elaborado com um mínimo de 51% de milho. O bourbon foi criado em 1789, no condado de Bourbon, Kentucky, sua criação foi necessária pois era muito caro comprar ou produzir whisky de acordo com a legislação e tradição inglesa. A legislação estadunidense determina que a destilação não pode ser superior a 80º centígrados e o seu envelhecimento deve ser por no mínimo dois anos, em tonéis ou filtros de carvalho.

NOTÍCIA
(Agora sim...)

O Supremo Tribunal Federal proibiu ontem a Polícia Federal de indiciar autoridades com foro privilegiado no tribunal, ou seja, que têm direito a ser investigadas na mais alta corte do país. É o caso de deputados federais, senadores, ministros de estado, do Presidente da República e do vice, entre outros. Segundo a assessoria do Supremo, a decisão é definitiva.

DA REDAÇÃO
(também...)
Na realidade o país não é sério. Lamento! Não é e não se pode considerar um pode isento o poder que é “independente”, mas tem seus componentes indicados pelo Presidente da República. De tudo o que existe de mal cheiroso no Brasil, o que mais me perturba é o judiciário, um poder feito para protelar, postergar, procrastinar e jamais para punir, a menos é claro que você seja um ladrão de galinhas ou ainda que você ouse criticar o sistema. Apoiados em um conhecimento notável da Dialética te convencem do que quiserem... Até de que eles são sérios... Que piada!

2 comentários:

Carlos Mota disse...

O Tiago disse tudo. O Poder Judiciário por vezes parece uma gangue de terno, gravata e vestidinhos de grife, ornados de penduricalhos com anéis de grau e colares das peruas juizas. O Executivo, o Legislativo e o Judiciário só existem para ferrar o humilde.
Anarquia Já!!! Se isto não resolver... "oremos!!!"

Tiago Paixão disse...

Queria fazer um aditivo no que eu escrevi hoje e tenho certeza de que o Mota vai apoiar esse aditivo.

Provavelmente 90 por cento dos integrantes do Judiciário são pessoas boas e com ideias lícitas. E sou radical quando falo em 10 por cento de canalhas.

Minha crítica é, especialmente, ao STF. Instituição que, pra mim, não merece nada de credibilidade. Ainda assim ... tem um ou outro honestos por lá.