quarta-feira, 31 de outubro de 2007

QUARTA

História
(a Pau e Corda)

Desafio do Carlos Marmota: Vem das dificuldades de transporte. Quando alguma coisa acontece com dificuldade, se diz que foi feito a pau e corda. Pau (tronco) e cordas eram os materiais utilizados para carregar coisas grandes. Os troncos eram colocados em baixo do que se queriam transportar, as amarras eram feitas acima do que se transportava. Logo, quando algo era feito com dificuldades, era feito a pau e corda.

Notícia
(Oremos)

O desembargador Etério Ramos Galvão, acusado de vários crimes — como aborto, roubo, seqüestro e cárcere privado — conseguiu nesta terça-feira, na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), por dois votos a um, uma liminar para voltar a exercer a função de desembargador no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJ-PE). Galvão foi afastado do cargo em 2003 pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), acusado pela ex-amante Maria Soraia Elias, médica, de tê-la forçado a fazer um aborto. Apenas o ministro do STF Cezar Peluso foi contra o retorno do desembargador ao cargo. Para o ministro, Galvão deveria ficar afastado para preservar o Judiciário.

Da Redação
(Dia das Bruxas)

Tudo bem, hoje é dia das bruxas e fica mais fácil digerir o corporativismo exacerbado do judiciário brasileiro. Naturalmente a desculpa para reconduzir o "colega" ao cargo foram ligados a sua história pessoal. Afinal, alguém que escolheu tão digna profissão não pode ser uma pessoa má. Seguramente foi levado a fazer isso pro forte emoção. Além disso, quem é uma amante para fazer uma denúncia contra tão digna pessoa? Oremos irmãos, sobretudo você que não é da turminha, ou seja, juiz, advogado, procurador, promotor etc...

Um comentário:

Carlos Mota disse...

Sabemos de tantas falcatruas envolvendo os poderes Legislativo e Executivo que dá vergonha ser honesto. Pena que a mídia ainda não tenha adquirido coragem para mexer sob o tapete do Judiciário. A fedentina vai se espalhar pelo País, podem crer!!!!