terça-feira, 28 de agosto de 2007

TERÇA

HISTÓRIA
(Pizza)

Terminar em Pizza é uma expressão tipicamente brasileira. Teve origem em São Paulo. Na década de 60, diretores de um famoso clube de futebol, discutiam irregularidades na administração do clube quando um dos diretores declarou que não haveria acordo e que os responsáveis pela irregularidade não sofreriam nenhuma punição. Em seguida, ele sugeriu que acabassem a reunião em uma pizzaria, e que a conta fosse paga pelos investigados. Ou seja, quando algo não vai dar em nada, melhor terminar em pizza.

NOTÍCIA
(não me espanta)

São Paulo é a segunda cidade do mundo que mais come pizza. Perde apenas para Nova Iorque. A curiosidade é de que são consumidas 44 milhões de fatias por ano somente em Sampa. Para se ter uma ideia, toda a Itália consome, em igual período, 39 milhões de fatias.

DA REDAÇÃO
(ai que fome)

O acabar em pizza é uma cultura brasileira. Não adianta! Acredito que seria bem melhor acabar em feijoada, ou ainda em mocotó. Não que eu esteja fazendo algum elogio a culinária brasileira em detrimento da italiana. Acontece que os manuais de culinária garantem que antes de fazer um mocotó ou feijoada, recomenda-se lavar os ingredientes. Pode ser... Seria mais justo lavar os pratos, as roupas sujas e também os alimentos. Além disso, leva mais tempo pra cozinhar esses pratos do que uma pizza... O tempo as vezes é o senhor da razão.

Um comentário:

Carlos Mota disse...

Agora tu mecheu com minhas lombrigas. Coitadinhas delas. Falar em feijoada e em mocotó, dá uma vontade de comertudo de uma só vez. Pizza é para quem é preguiçoso.